Siga-nos nas redes Sociais

Espaços

Descubra a origem e as tradições do Dia de Halloween

Publicado

em

Origens e Tradições do Halloween

As origens do Halloween remontam ao antigo festival celta de Samhain (Samhain significa semear), celebrado como forma de dar as boas-vindas à colheita e inaugurar “a metade escura do ano”, dado que em alguns países nórdicos em meses de inverno o dia é bastante curto com poucas horas de luz solar.

Na região composta por Irlanda, Reino Unido e norte da França, especificamente na cultura celta, no dia 1 de novembro celebrava-se o início de um ano novo. Os celtas acreditavam que, na noite anterior ao ano novo, a fronteira entre os mundos dos vivos e dos mortos se abriam. Na noite de 31 de outubro eles celebravam o Samhain, quando se acreditava que os fantasmas dos mortos voltavam à terra.

Os celtas acreditavam que a presença de espíritos do outro mundo podia causar problemas e danificar as plantações, e acreditavam também que por ser uma data mística se tornava mais fácil para os sacerdotes celtas preverem o futuro.

As celebrações celtas de Halloween

Na noite de 31 de outubro, os celtas acendiam enormes fogueiras sagradas, onde as pessoas se reuniam para queimar colheitas e animais como sacrifícios às divindades cultuadas por eles. Durante a celebração, os celtas usavam fantasias, geralmente compostas por cabeças e peles de animais, e praticavam o hábito de predizer a sorte e futuro uns dos outros.

Após a conquista do território Celta pelo Império Romano, por volta de 43 d.C., foram associadas duas celebrações romanas tradicionais a celebração de Samhain.

A primeira celebração incorporada foi Feralia, um dia no final de outubro em que os romanos tradicionalmente comemoravam o falecimento dos mortos. O segundo foi um incorporar um dia para homenagear Pomona, a deusa romana das frutas e árvores.

A celebração do Halloween levada para os Estados Unidos

Em meados de 1800, os imigrantes irlandeses e ingleses levaram o Halloween e suas tradições para os Estados Unidos. Isso incluía vestir-se com fantasias, pedir comida e dinheiro aos vizinhos e pregar peças à noite no Halloween. Os americanos começaram a fazer a mesma coisa, o que acabou se transformando no que hoje conhecemos como o jogo de ‘trick-or-treat’ (doçuras ou travessuras).

Embora as tradições religiosas celtas tenham sido substituídas pelo cristianismo, muitas das antigas práticas permaneceram. Influenciadas por uma variedade de culturas, as tradições do Halloween nas colônias americanas começaram a se propagar.

Sendo assim, os americanos começaram também a se fantasiar, e enfeitar suas casas com elementos fúnebres como caveiras, abóboras, morcegos, teias de aranha, etc. O Halloween costuma ser celebrado entre a família, amigos e, às vezes, colegas de trabalho. No entanto, algumas áreas realizam grandes eventos comunitários.

Muitas crianças se vestem com fantasias de vampiros, monstros, fantasmas, esqueletos, bruxas e visitam outras casas na vizinhança. Em cada casa, eles exigem doces, salgadinhos ou uma prenda. Se não conseguirem, ameaçam causar algum mal aos moradores da casa. Isso é conhecido como o tal jogo de ‘trick-or-treat’ (‘doçura ou travessura’) que citamos acima e que deve acontecer com um espírito amigável, sem truques maldosos.

O Halloween também é conhecido como Dia das Bruxas, e isso deve-se a uma antiga crença que as bruxas participavam de festas realizadas pelo diabo que normalmente eram realizadas em 31 de outubro.

A celebração nos Estados Unidos se espalhou para outros países do mundo como um evento divertido e comercial. Hoje muitas pessoas celebram o Halloween com fantasias e doces, sem conhecer profundamente a história das tradições.

A celebração do Halloween levada para os Estados Unidos

Em meados de 1800, os imigrantes irlandeses e ingleses levaram o Halloween e suas tradições para os Estados Unidos. Isso incluía vestir-se com fantasias, pedir comida e dinheiro aos vizinhos e pregar peças à noite no Halloween. Os americanos começaram a fazer a mesma coisa, o que acabou se transformando no que hoje conhecemos como o jogo de ‘trick-or-treat’ (doçuras ou travessuras).

Embora as tradições religiosas celtas tenham sido substituídas pelo cristianismo, muitas das antigas práticas permaneceram. Influenciadas por uma variedade de culturas, as tradições do Halloween nas colônias americanas começaram a se propagar.

Sendo assim, os americanos começaram também a se fantasiar, e enfeitar suas casas com elementos fúnebres como caveiras, abóboras, morcegos, teias de aranha, etc. O Halloween costuma ser celebrado entre a família, amigos e, às vezes, colegas de trabalho. No entanto, algumas áreas realizam grandes eventos comunitários.

Muitas crianças se vestem com fantasias de vampiros, monstros, fantasmas, esqueletos, bruxas e visitam outras casas na vizinhança. Em cada casa, eles exigem doces, salgadinhos ou uma prenda. Se não conseguirem, ameaçam causar algum mal aos moradores da casa. Isso é conhecido como o tal jogo de ‘trick-or-treat’ (‘doçura ou travessura’) que citamos acima e que deve acontecer com um espírito amigável, sem truques maldosos.

O Halloween também é conhecido como Dia das Bruxas, e isso deve-se a uma antiga crença que as bruxas participavam de festas realizadas pelo diabo que normalmente eram realizadas em 31 de outubro.

A celebração nos Estados Unidos se espalhou para outros países do mundo como um evento divertido e comercial. Hoje muitas pessoas celebram o Halloween com fantasias e doces, sem conhecer profundamente a história das tradições.

O Pão-por-Deus em Portugal

O Pão-por-Deus em Portugal assemelha-se ao ‘trick-or-treat’ (‘doçura ou travessura’) que ocorre nos Estados Unidos. Entretanto o Pão-por-Deus designa-se como um ritual de tradição portuguesa onde as fantasias e máscaras usadas no Halloween não são incorporadas. O dia 1 de novembro ou a festa de Todos-os-Santos era denominado nos documentos jurídicos do século XV como o dia de ” Pão-por-Deus”.

A tradição do Pão-por-Deus teve origem na religião católica, onde um lugar vazio a mesa era deixado vago para o falecido, e um pão da primeira fornada era deixado a porta da casa tapado com um pano como forma de homenagear os mortos, mas também auxiliar pessoas necessitadas que passavam a noite e levavam o pão para se alimentarem.

O Pão-por-Deus atualmente é um ritual no qual é realizado um peditório feito por ocasião do Dia de Todos-os-Santos, associado às práticas relacionadas com as refeições realizadas na antiguidade durante culto dos mortos “Dia dos Finados”.

Em Portugal, no Dia de Todos os Santos as crianças saem às ruas em pequenos grupos para pedir o Pão-por-Deus (ou o bolinho) de porta em porta. As crianças cantam, recitam versos e recebem da dona da casa doces, guloseimas, pão, broas, amêndoas e castanhas que são guardadas no saco de pano que tradicionalmente carregam durante o peditório.

O Halloween no Brasil

No Brasil o Halloween não é celebrado como nos Estados Unidos e demais países, embora algumas escolas se empenhem em introduzir esta celebração ao realizar festas comemorativas para que os alunos incorporem as tradições americanas, no que se incluem o uso de fantasias, brincadeiras, e o jogo do ‘trick-or-treat’ (‘doçura ou travessura’).

Decoração para casa ou empresa inspirada no Halloween

Caso você pretenda incorporar a celebração ao Halloween e as típicas decorações desta data, em sua casa ou empresa, a LIZGARDEN poderá ajudar nesta tarefa, nossa equipa de profissionais especializados em designer de decoração poderá prestar toda a assessoria necessária.

Podemos agendar uma consultoria gratuita para falarmos sobre o tipo de decoração Halloween que pretende para sua casa ou empresa, para tanto basta nos contactar através do telefone (351) 218 429 960, que teremos todo o gosto em ajuda-lo.

Visite nossa loja online: Lizgarden

Conheça nossa página no Facebook: – Lizgarden

LIZGARDEN…ARTE & FLOR em forma de AMOR ♥

Fonte Imagem: Freepick
(created by pikisuperstar)



Populares