Siga-nos nas redes Sociais

Casamentos

Tradições e rituais presentes em um casamento judaico

Publicado

em

Tradições e rituais presentes em um casamento judaico

Assim como qualquer outro casamento realizado em outras religiões, o casamento judaico é repleto de tradições e rituais seculares. Quer seja um casamento judaico contemporâneo ou estritamente ortodoxo, existem diversas tradições judaicas que estarão presente na cerimônia e que devem ser seguidas pelos noivos, familiares e até convidados.

Alguns rituais são mais conhecidos, ou seja, mesmo que você não seja praticante do judaísmo, certamente você já terá visto em filmes ou documentários. É de extrema importância o conhecimento destes rituais e tradições para sentir-se integrado a cerimônia caso você seja o convidado. Se você é judeu ou judia e vai se casar, já deve estar familiarizado com a maioria deles, mas também é importante saber todos os passos desta cerimônia para que tudo corra corretamente de acordo com a tradição da religião.

Uma cerimônia de casamento judaico pode ser personalizada, fazendo com que o oficiante realmente fale com o casal e conte sua história, ou seguir os moldes tradicionais sem espaço para a inserção de detalhes mais pessoais.

Tradições e rituais presentes em um casamento judaico

Abaixo citamos factos, tradições, rituais e alguns acontecimentos importantes que decorrem durante uma cerimônia de casamento judaico.

  • Uma cerimônia de casamento judaico normalmente varia de 30 a 45 minutos, dependendo de quanto o casal busca preenche-la com leituras, rituais e música.
  • Tradicionalmente, os casamentos judaicos não são realizados no Shabbat ou nos Grandes Dias Sagrados. O shabbat é o 7º dia da semana, correspondente ao sábado, e é considerado o “dia do descanso” na religião judaica, e deve ser dedicado exclusivamente ao equilíbrio da harmonia das famílias com Deus. A cerimônia de casamento não pode ser realizada no sábado judaico, que se inicia com o pôr-do-sol da sexta-feira e vai até o anoitecer de sábado.
  • O dia do casamento é considerado o dia do perdão e, como tal, alguns casais optam por jejuar no dia do casamento, assim como fariam no Yom Kippur (o Dia da Expiação). O jejum do casal vai durar até a primeira refeição juntos após a cerimônia de casamento, durante o Yichud.
  • Para a cerimônia de um casamento judaico, as mulheres tradicionalmente usam trajes que cobrem seus ombros e os homens usam Kippahs ou Yarmulkas para cobrir suas cabeças.
  • Em casamentos judaicos contemporâneos, é costume que homens e mulheres se sentem em ambos os lados da cerimônia. Em um casamento judaico extremamente ortodoxo, homens e mulheres comemorarão separadamente com uma divisão entre os dois.
  • As características comuns de um casamento judaico incluem um ketubah (contrato de casamento) que é assinado por duas testemunhas, um chuppah (dossel de casamento), um anel pertencente ao noivo que é dado à noiva sob o dossel, e a quebra de um copo.
  • O Ketubah é um contrato de casamento judaico simbólico que define as responsabilidades do noivo para com sua noiva. Ele dita as condições que o noivo fornecerá à noiva no casamento, as proteções e direitos da noiva e os acordos caso o casal decida se divorciar. Ketubahs não são documentos religiosos, mas fazem parte da lei civil judaica – então não há menção de Deus abençoando a união. O contrato é assinado pelo casal e duas testemunhas antes da cerimônia acontecer, e então é lida para os convidados durante a cerimônia.
  • Durante a assinatura do Ketubah, o noivo se aproxima da noiva para o B’deken ou Bedeken, que significa “verificar”, é o momento da colocação do véu. O noivo olha para a noiva e então cobre seu rosto. Isso significa que o amor dele por ela é por sua beleza interior e também está relacionado a uma tradição que vem da Bíblia em que Jacó foi enganado por seu sogro Labão, e se casou com Lia, irmã de Raquel (mulher que Jacó amava), porque Lia estava usando véu e ele não pôde ver o seu rosto. Se o próprio noivo cobrir a noiva com o véu, esse tipo de engano nunca poderá acontecer.
  • Entre os judeus sefarditas (originários da Espanha e da Península Ibérica), o bedeken ou B’deken não faz parte do dia do casamento. Em vez disso, a tradição de henna pode ser realizada durante a semana anterior à cerimônia em que a henna é aplicada nas palmas do casal, como forma de “marcar” os verdadeiros noivos.
  • Aufruf é um termo iídiche que significa “convocar”. Antes da cerimônia de casamento, a noiva e o noivo são chamados à Torá para uma bênção chamada aliyah. Após a aliyah, o rabino oferecerá uma bênção chamada misheberach, e nessa ocasião é costume os membros da congregação jogarem doces no casal para desejar-lhes uma doce vida juntos.
  • Uma das partes mais importantes da cerimônia é o chuppah. O chuppah é um dossel sob o qual um casal permanece durante a cerimônia, representa a nova casa que os noivos vão construir juntos, simbolizada pela cobertura de tecido e quatro postes que contornam a estrutura ricamente decorado com flores de diversos tipos.
  • Na tradição judaica, os pais do noivo o levam pelo corredor até ao chuppah, o altar sob o qual o casal faz os votos. Então a noiva e seus pais o seguem. Tradicionalmente, os pais do casal ficam sob o chuppah durante a cerimônia, ao lado da noiva, do noivo e do rabino.
  • Existem inúmeras maneiras de montar o altar dos sonhos, de chuppahs com drapeados clássicos e simples até a decorações exuberantes e adornados com flores e verduras exuberantes, sendo possível criar uma decoração floral deslumbrante. O Chuppah (pronuncia-se hupá)remonta aos dias nômades das tendas e simboliza o novo teto da família que está prestes a se formar.

Diferença entre um arco de casamento e um Chuppah: Um arco é construído como um único elemento colocado na frente ou atrás do casal, um Chuppah (pronuncia-se hupá) deverá ter quatro pilares ou colunas separadas, criando um espaço sob o qual o casal e os pais ficam. Os quatro lados do Chuppah devem ser abertos, significando que a casa do casal será aberta e acolhedora para todos os visitantes.

  • Na tradição Ashkenazi (onde os judeus são provenientes da Europa Central e Europa Orienta), a noiva tradicionalmente circula em torno de seu noivo três ou sete vezes sob o chuppah. Algumas pessoas acreditam que isso é poderá criar uma proteção contra espíritos malignos, tentações e olhares de outras mulheres. Outros acreditam que a noiva está criando simbolicamente um novo círculo familiar.
  • A aliança da noiva judia é feita de ouro, prata ou platina e sem pedras. Na antiguidade, o anel era considerado objeto de valor ou “preço de compra” da noiva. Em algumas tradições, as alianças são colocadas no dedo indicador esquerdo porque pelo dedo indicador.
  • O noivo dá à noiva a aliança e recita a declaração: Eis que com este anel me estás consagrada de acordo com a lei de Moisés e Israel . O noivo coloca o anel no dedo indicador direito da noiva. De acordo com a lei judaica tradicional, duas testemunhas válidas devem vê-lo colocar o anel.
  • Durante alguns casamentos igualitários, a noiva também apresenta um anel ao noivo, muitas vezes com uma citação do Cântico dos Cânticos: “Ani l’dodi, ve dodi li” (Eu sou do meu amado e meu amado é meu), que também pode estar inscrito no próprio anel. Este anel às vezes é apresentado fora do Chuppah para evitar conflitos com a lei judaica.
  • O casal recém casado deverá receber as sete bênçãos, chamadas de Sheva B’rachot, as bençãos podem ser trechos de antigos ensinamentos judaicos e são lidos em hebraico ou inglês, ou na língua local no país onde vivem os noivos. As bênçãos se concentram na celebração e no poder do amor.
  • Hora, é a dança comemorativa realizada na recepção onde os convidados dançam em círculo. Neste momento a noiva e o noivo são sentados em cadeiras e levantados no ar enquanto seguram um lenço ou guardanapo de pano. Há também uma dança chamada mezinke, que é uma dança especial para os pais da noiva ou do noivo quando seu último filho se casa.
  • Quando a cerimônia chega ao fim, o noivo ou o casal de noivos, pisam em um copo dentro de um saco de pano para quebrá-lo. A quebra do vidro possui vários significados. Alguns dizem que representa a destruição do Templo em Jerusalém. Outros dizem que isso demonstra que o casamento contém tristeza, bem como alegria, e é uma representação do compromisso de apoiar um ao outro, mesmo em tempos difíceis. O saco que segura os cacos de vidro é recolhido após a cerimônia, e muitos casais optam por incorporá-lo a algum tipo de lembrança do dia do casamento.
  • Gritos de Mazel tov! Mazel tov tem um significado semelhante “boa sorte” ou “parabéns”. A tradução direta está, na verdade, mais perto de desejar o melhor para o futuro, todos os convidados irão gritar Mazel tov diversas vezes.
  • A lei judaica proíbe um homem e uma mulher que não sejam casados de ficarem isolados. Entrar na sala Yichud juntos é um ato que simboliza o status de recém-casados. O Yichud é uma tradição que dita que os casais passem pelo menos oito minutos em yichud (ou reclusão). Esse costume do casamento permite que o casal recém-casado reflita em particular sobre sua nova caminhada enquanto marido e mulher, e permite que eles tenham um tempo precioso a sós para se unirem e se alegrarem.
  • É comum que durante o Yichud o casal partilhe sua primeira refeição juntos como marido e mulher. As refeições tradicionais variam e podem ser desde uma sopa tradicional ou alguns biscoitos hebraicos.

Independentemente de o casal ter como religião o judaísmo, é sempre possível incorporar a um casamento alguns detalhes desta linda cultura hebraica, o Chuppah, dossel onde se realiza a celebração do casamento é uma delas. O Chuppah poderá ser adornado ricamente com flores e ser o ponto fulcral do casamento.

O que oferecer aos noivos como presente em um casamento judaico

Para presentear os noivos, em um casamento judaico, é costume oferecer ao casal cheques em múltiplos de $ 18, correspondendo ao valor numérico da palavra hebraica para “vida” ou chai. Se o casal já está bem estabelecido em sua casa, uma alternativa apropriada é fazer uma doação de caridade em homenagem ao casal. Verifique com os noivos para qual instituição de caridade eles pretendem que a doação seja feita.

Demais presentes bem vindos para serem oferecidos aos noivos devem se ater a itens decorativos judaicos como:

Mezuzah – Componente importante da fé judaica afixado nas portas das casas judaicas. Menorah /

Chanukiah – Candelabro judaico de nove braços, usado durante os oito dias do feriado judaico de
Chanuká, também chamado de Festa das Luzes.

Taça de kidush – Kidush, a bênção feita sobre uma taça de vinho ou suco de uva no início do Shabat e antes dos festivais judaicos, pode ser ainda mais especial com uma taça de kidush lindamente decorada.

A Lizgarden está há mais de 27 anos no mercado de flores e realizações de eventos e casamentos de diversas religiões, dentre eles casamentos judaicos. Posto isso, se você pretende realizar seu casamento dentro das tradições judaicas, a Lizgarden poderá auxilia-lo. Através de uma consultoria gratuita, você poderá receber todas as informações necessárias para a realização do seu casamento judaico.

Caso tenha alguma dúvida teremos todo o gosto em ajuda-lo, não hesite em nos contactar através do telefone (351) 218 429 960

 Visite também nossa loja online: Lizgarden

Conheça nossa página no Facebook: – Lizgarden

LIZGARDEN…ARTE & FLOR em forma de AMOR ♥

Populares